O que é mindfulness e meditação? por Nilzo Andrade


Meditação e mindfulness tornaram-se hashtags mainstream. Na minha vida, essas duas ferramentas estão presentes há 24 anos. Em países orientais, há 5000. Ou seja, são novidade para nós, ocidentais.

Se você acompanha um pouco da minha jornada, já deve saber da minha carreira como executivo e minha ascensão profissional aceleradíssima. Nem tanto por minha capacidade, mas julgo que as ferramentas que eu usava, entre elas a meditação, exacerbaram o potencial latente que eu tinha.

Desde que tomei conta disso, tenho me ocupado em contribuir para que outros profissionais e atletas aumentem suas potencialidades e reduzam as interferências que atrapalham o alcance dos resultados que desejam.

Meu objetivo, com o artigo de hoje, é plantar nem que seja apenas uma semente para que você volte a sua atenção para esses assuntos.

Para começar, é importante saber que entre 96 e 98% dos nossos comportamentos são gerados por programações automáticas. Esse elevado percentual de automatismo nos ajuda muito, pois não temos que aprender a escovar os dentes e a tomar banho todos os dias. Por outro lado, gera uma série de comportamentos não desejados, que acabam nos atrapalhando.

O alto percentual de automatismo das nossas reações tem um porquê: nosso cérebro é responsável pelo consumo de 30% da nossa produção energética. Se tivermos que raciocinar muito, elevaremos  muito esse percentual.

Ou seja, uma certa preguiça mental é importante para economizarmos energia. Só que isso faz com que tenhamos comportamentos automáticos que nos impedem de alcançar os objetivos desejados.

Por isso, é importante ter práticas que fazem com que aumentemos o uso do nosso cérebro como, por exemplo, o mindfulness e a meditação.

Os condicionamentos fazem com que nós tenhamos alguns obstáculos que dificultam o alcance dos objetivos, dentre eles:

1. Modelos mentais viciados: por exemplo, se você tiver o modelo mental de sempre manter uma expressão fechada, isso impedirá de novas pessoas entre em contato com você pois acharam que você é mal humorado (esse é um exemplo pessoal, e já sofri muito com isso!).
2. Falta de foco: uma mente dispersa é uma mente que está dispersando potencial de realização. Todos temos a capacidade realizadora que é muito incrível, mas não conseguimos concentrar essa energia para a realização dos objetivos.
3. Instabilidades emocionais: uma das principais é a ansiedade. Nós achamos que esse é um problema recente, mas um grande sábio hindu já falou sobre isso há mais de 2300 anos. Não preciso nem entrar em mais detalhes sobre como ansiedade nos atrapalha.
4. Baixa consciência corporal: temos uma pequena percepção sobre os nossos processos internos e a nossa fisiologia. Isso faz com que, muitas vezes, nem prestemos atenção sobre o quanto alguns alimentos e bebidas que consumimos regularmente nos atrapalham. A ideia é ter uma consciência expandida sobre esse assunto para começar ingerir substâncias que nos fazem aumentar a performance.

Esse aumento de consciência fará com que você construa um ciclo virtuoso de realizações. Quando temos condicionamentos automáticos, acabamos não alcançando aquilo que desejamos. Quando os quebramos, geramos novos comportamentos que vão gerar evolução e progresso, e com isso novas experiências que retro alimentam esse círculo virtuoso.

Na essência, a dedicação a conquista de mindfulness e meditação é um processo de auto-conhecimento, que é uma das tarefas mais nobres, lindas e desafiadoras que um ser humano pode se dedicar durante a sua existência.

Miguel de Cervantes já disse, há quase 500 anos: “Busque conhecer-se a si mesmo e faça disso a sua vida, que é a lição mais difícil do mundo”.

Se você colocar como objetivo pessoal conhecer-se mais, a tendência é a de chegar no final da existência como uma sensação de realização, de que valeu a pena ter vivido. Será uma manifestação real da sua existência. Aumentar a sua consciência é uma escolha.

Minha grande paixão é conduzir meus alunos nesse processo. Não importa o seu nível de resultado, o que importa é o desejo de evoluir e crescer. É isso o que me satisfaz.

Hoje a meditação é muito mais conhecida mas nós, ocidentais, não entendemos com profundidade o significado dessa metodologia tão transformadora.

Isso se deve ao fato de que, na Índia, a meditação é ensinada há mais de 5000 anos. No ocidente, essa matéria só começou a ser praticada por aqui há pouco mais de 60 anos. Ou seja, é um assunto muito novo para nós, além de não fazer parte da nossa cultura.

 

O QUE É MEDITAÇÃO?

A meditação, na essência é um trabalho de expansão da consciência. É quando conseguimos fazer com que o nosso cérebro funcione em uma oitava acima, além dos pensamentos e da racionalidade. É quando conseguimos desencadear estados intuitivos, por isso a meditação também pode ser chamada de intuição linear.

Como o ocidente é muito influenciado pela ciência (lembre-se que a revolução científica começou há cerca de 500 anos), temos observado nos últimos tempos um incremento significativo um número de trabalho científicos sobre meditação. Esse número vem crescendo ano a ano desde 1980. Em 2015, foram quase 800 artigos científicos publicados sobre esse tema.

 

TENDÊNCIA IRREVERSÍVEL

Como contexto histórico, essa onda de procura por midfulness e meditação mostra a tendência irreversível. É como o início da procura por academias de exercícios físicos nos anos 1960, pelo desenvolvimento de literatura sobre inteligência emocional nos anos 1990 e pela procura de alimentos mais saudáveis e orgânicos a partir dos anos 2000.

Num futuro próximo, quem sabe não tenhamos academias exclusivas para desenvolvimento cerebral? Será muito comum o seguinte diálogo: “em qual academia você treina?”. E a outra pessoa poderá indagar: “academia do corpo ou da mente?”.

O mais interessante é que o DeROSE Method trabalha todos esses aspectos desde 1960. Estamos há quase 60 anos no mercado e, com muito sucesso, conduzindo pessoas para uma vida muito mais saudável e realizada.

Apesar disso, estamos só no início de uma curva de ascensão acelerada sobre desenvolvimento cerebral.

Para termos uma ideia de como a clareza metal é importante, vamos entender os quatro principais comprimentos de onda que o nosso cérebro produz.

Primeiro são as ondas beta, produzidas enquanto estamos pensando, trabalhando e exercendo atividades que demandam excitação mental.

Mais profundamente, produzimos as ondas delta, típicas de quando estamos em sono profundo.

Entre as ondas beta e delta, existem as ondas alfa e theta, São ondas produzidas quando estamos em estados mais profundos de concentração e até mesmo de meditação (ou de intuição, como falei antes).

Como você poderá conferir na figura abaixo, cada comprimento de onda produz um tipo de curva que representa nossa agitação mental. As ondas produzidas quando estamos acordados e quando estamos concentrados, alfa e theta, são ondas que produzem a clareza. Quanto menor for excitação da curva, maior a nossa clareza mental. Essa clareza é fundamental para que tenhamos melhores tomadas de decisão e uma melhor gestão das nossas emoções.

Além disso, durante a produção de ondas theta, podemos observar que o nosso lobo frontal cerebral funciona de maneira mais intensa. Essa região é responsável pelo raciocínio mais sofisticado e elaborado. É um super diferencial competitivo ter um pleno funcionamento dessa região.

Em termos evolutivos da nossa espécie, o nosso cérebro ainda não está plenamente desenvolvido. Por isso é essencial que você adote o método de desenvolvimento cerebral e de gestão emociona para fazer com que o seu lobo frontal funcione a pleno vapor. Isso é importante para que você não seja um ser humano primitivo como nossos ancestrais de 70.000 anos atrás.

Naquela época, nossos predecessores agiam basicamente com o cérebro reptiliano. Quando submetidos a um fator de stress como, por exemplo, o ataque de um leão, a decisão era muito simples: lutar ou fugir. A má notícia é que ainda hoje agimos dessa mesma maneira quando somos submetidos ao stress.

O mindfulness e a meditação propõem um incremento no estágio evolutivo da nossa espécie. Esse é o meu convite para você. Saiba que nosso cérebro pode ser treinado como músculo e existe técnica pra isso.

 

RESULTADO E FISIOLOGIA

Segundo um neurocientista chamado Dr. Alan Watkins, é totalmente previsível se um atleta ou empresário vai entregar o resultado simplesmente analisando a sua fisiologia.

Ele demonstra que o resultado é, obviamente, influenciado pelo nosso comportamento, aquilo que fazemos para alcançar uma determinada meta.

O comportamento, por sua vez é influenciado pelos nossos pensamentos. A qualidade deles determinar a escolha das ações que teremos para alcançar o que desejamos.

Já os pensamentos são influenciados pelos sentimentos. Se ele são positivos, naturalmente você terá pensamentos animados e tomara decisões comportamentais mais felizes. Mesmo acontece com os pensamentos são negativos ou derrotistas.

Os sentimentos são gerados pelas emoções. Na realidade, os dois ficam se retro-alimentando. Segundo o neurocientista, as emoções são fruto das informações fisiológicas geradas pelo nosso organismo.

Nossa alimentação, nossa respiração, nossa menor ou maior capacidade de atividade física e tantos outros aspectos que influenciam na fisiologia, determinam os nossos resultados. Muito mais do que imaginamos.

O simples fato de atuar profundamente na respiração fará com que o seu coração emita um sinal harmônico para o seu cérebro que, por consequência, fará com que o lobo frontal funcione muito melhor. A alteração da profundidade, do ritmo e da intensidade da respiração vai proporcionar uma maior clareza mental e, no futuro, a entrada no estado meditativo

Por isso, desenvolver meditação sem cuidar de aspectos básicos como alimentação, respiração e o desenvolvimento do físico, não faz nenhum sentido.

Reforçando a definição de meditação, é um estado onde as instabilidades da mente são suprimidas. Ao suprimí-las, a sua mente funciona no estado superior de consciência.

Como exemplo, imagine a superfície turbulenta de um lago. Se você tentar localizar um diamante no fundo do lago olhando por esse lado, não conseguirá localizar o mesmo. Agora, se você olhar através da superfície serena do mesmo lago, ainda que com alguma refração, conseguirá localizar esse diamante.

A superfície do lago representa os nossos pensamentos mais ou menos agitados, e o diamante representa o nosso self, a nossa essência, quem nós somos de verdade. O aquietamento da mente vai nos permitir essa conquista.


E O QUE É MINDFULNESS?

Segundo a psicóloga Elen Langer, que cunhou esse termo nos anos 1980, o mindfulness ocorre quando desligamos o piloto automático e começamos a prestar atenção no momento presente.

Lembra que no início desse artigo eu falei que cerca de 96 a 98% dos nossos processos são automatizados? Ao aumentar o percentual de escolhas conscientes e de presença no que você está fazendo no agora, você aumentará o percentual de lucidez. Ao deixar a mente em pleno funcionamento, você aumentará a sua lucidez. É claro que, no início desse exercício, você vai sentir mais cansaço, pois estava acostumado a usar somente 30% da sua energia para os processos cerebrais.

Com a atenção plena, seu cérebro vai consumir muito mais energia e por isso só é possível aumentar a lucidez (meditação) se houver um incremento de vitalidade e energia.

Outro ponto importante na meditação é que os estudos mostram que ela aumenta a massa cinzenta. Até pouco tempo atrás, achava-se que os neurônios não poderiam ser produzidos. Hoje já se sabe que a meditação é o principal exercício para ter um cérebro saudável. A neurociência demonstra que quem pratica meditação diariamente, aos 50 anos de idade, terá o cérebro equivalente ao de um jovem de 25 anos. Nessa idade, nosso cérebro está no pico da performance. Com esse resultado, há uma prevenção do envelhecimento cerebral.

Além disso, a nossa lucidez está blindada por uma pesada armadura de lógica e raciocínio. Achamos que somos muito lúcidos mas, verdadeiramente, temos quase nada de lucidez.

Isso é demonstrado pela grande diferença de pontos de vista que existe entre os 7,7 bilhões de habitantes do planeta. Existe uma verdade para cada um. É como se cada um de nós estivesse usando lentes de cores distintas e assim enxergássemos o mundo cada qual com a sua cor. Isso se deve pela nossa lógica e raciocínio, que são influenciados pela nossa cultura, pelas nossas experiências e inclusive pela nossa genética.

O desafio é enxergar o mundo da maneira que você quer enxergar e isso somente acontecerá se você tiver mais lucidez.

Somos tão pouco lúcidos que um grande sábio hindu chamado Rámakrishna falou que a nossa mente é como um macaco que tomou álcool, que foi picado por um escorpião e ainda por cima ateou fogo ao próprio corpo. Imagine como nossa mente é instável e identifica-se facilmente com as instabilidades.

Com treinamento, nós queremos tirar o fogo, tirar o escorpião, tirar o álcool e, por fim, tirar o macaco. Essa nova situação representa a mente livre das instabilidades e que permitirá o desencadeamento estados intuitivos, sem nenhuma interferência dos processos mentais.

Outro estudo que corrobora o uso da meditação como um dos principais pontos para o melhor funcionamento do cérebro é o do psiquiatra Daniel Amen, que aponta os seguintes itens para ter um cérebro saudável:

1. Cuidar da saúde física
2. Ter empolgação
3. Exercitar a gratidão
4. Relações sociais positivas
5. Uma boa noite de sono
6. Boa alimentação
7. Aprender coisas novas
8. Meditar

 

DOIS TIPOS DE INTERFERÊNCIAS

Quanto as interferências que nos impedem de alcançar os resultados, podemos dizer que elas são de dois tipos: as instabilidades da mente e as instabilidades do ego.

As instabilidades da mente, muito citadas acima, podem ser suprimidas com: técnicas de respiração, técnicas de canalização de energia corporal e pelas técnicas de meditação.

Já as instabilidades do ego são geradas pelas insatisfações, isto é, quando não temos as nossas necessidades egocêntricas atendidas. Essas instabilidades podem ser suprimidas com o exercício das boas relações humanas, uma vez que elas nos ensinam a diminuir exponencialmente os conflitos.

Dentro do lifestyle que ensino, nós não queremos suprimir nem castrar o ego mas sim educá-lo, para que ele possa ser uma força motora de alcance daquilo que desejamos.

De maneira objetiva, quero ajudar-lhe resolver a seguinte equação:


Resultado = potenciais - interferências


Tenho certeza de que você tem um potencial para alcançar tudo que deseja, desde que aprenda a resolver a equação acima com maestria.

 

SOBRE AUTOCONHECIMENTO

Sun Tzu, um grande general chinês do século 5 a.C., fala no livro A Arte da Guerra sobre autoconhecimento: “se você conhece O inimigo e a si mesmo, não tema o resultado de 100 batalhas. Se se conhece, mas não ao inimigo, para cada vitória, sofrerá uma derrota. Se não conhece nem o inimigo, nem a si, perderá todas as lutas.”

Se você conhece a si mesmo, quando faz o processo de autoconhecimento, estará derrotando o principal inimigo, que é a nossa falta de conhecimento ou a ignorância. Esta nos impede de alcançar a vida que queremos,  plena e feliz.

Estou aqui para ajudar-lhe nesse processo.



Siga-nos

DeROSE Method Batel
Desenvolva o foco e a clareza mental, aumente sua vitalidade e gerencie seu nível de stress.

Instagram




Sobre

O DeROSE Method é uma proposta de reeducação comportamental, que desenvolve a alta performance e melhora a qualidade de vida.

Nosso método desenvolve sua habilidade de silenciar a sua mente, e melhorar a clareza mental. Por outro lado, aumentará sua vitalidade e nível de energia, desenvolvendo um corpo saudável que contribuirá para uma mente também saudável.